Papo Trabalhista

- 21/05/21

Queda da demanda de trabalhadores em regime de tempo parcial

Na série Papo Trabalhista deste mês, já falamos sobre o que é o trabalho em regime de tempo parcial os  principais pontos de atenção na contratação do empregado em regime de tempo parcial, além das principais tendências legislativas e da jurisprudência envolvendo o assunto.

Nesta última semana, trouxemos alguns dados sobre a queda da demanda de trabalhadores em regime de tempo parcial. Mostramos também quais foram os setores da economia que mais demitiram trabalhadores nessa modalidade de trabalho em 2020.

  1. QUEDA DA DEMANDA DE TRABALHADORES EM REGIME DE TEMPO PARCIAL

De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (“CAGED”), em 2018, foi registrado um saldo positivo de 21.374 empregos gerados em regime de tempo parcial. Já em 2019, o saldo de contratações nessa modalidade também foi positivo em 20.360.

Por outro lado, em 2020, foram registradas 163.060 admissões em regime de tempo parcial contra 176.203 desligamentos, o que gerou um saldo negativo de 13.143 empregos.

SALDO DE CONTRATAÇÕES DE EMPREGADOS EM REGIME DE TEMPO PARCIAL EM 2020

  1. PRINCIPAIS SETORES DA ECONOMIA QUE DEMITIRAM EMPREGADOS EM REGIME DE TEMPO PARCIAL

De acordo com o CAGED, o setor de serviços foi o que mais demitiu trabalhadores em regime de tempo parcial, totalizando 9.519 postos de trabalho perdidos. Já o setor do comércio vem em segundo lugar, com 2.287 demissões.

PRINCIPAIS SETORES QUE DEMITIRAM EMPREGADOS EM REGIME DE TEMPO PARCIAL EM 2020

ACHOU O ASSUNTO INTERESSANTE?

Consulte também outros posts da série Papo Trabalhista sobre o tema trabalho em regime de tempo parcial já publicados pelo Sperling Advogados: